terça-feira, 7 de junho de 2011

Quem é mais inteligente - o homem ou a mulher?

Quem é mais inteligente - o homem ou a mulher?O cérebro é responsável por comandar todo o corpo humano e, como os corpos do homem e da mulher possuem diferenças físicas, principalmente nos órgãos reprodutivos, será que seus cérebros também são diferentes? E se essas diferenças existirem, como será que elas influem na inteligência?

Em 1966, um neuroendocrinologista americano chamado Seymour Levine publicou um artigo que resumia o conhecimento sobre o cérebro e sua diferença entre os sexos naquela época. O seu artigo todo tratava apenas de uma região do cérebro, o hipotálamo, responsável por regular os hormônios. Durante muito tempo, acreditou-se que a diferença cerebral entre o homem e a mulher se restringia ao hipotálamo, devido aos hormônios e, consequentemente, aos comportamentos reprodutivos.

Atualmente os cientistas têm evidências de que a diferença entre o cérebro do homem e da mulher vai muito além e influencia atitudes relacionadas a agressividade, comportamentos sociais e até dor. Inclusive, existem estudos tentando verificar como essas diferenças podem influenciar em termos de inteligência.

Um estudo conduzido nos EUA pela equipe do Dr. Richard Haier, da Universidade da California, examinou a relação entre a variação estrutural do cérebro e a inteligência geral de homens e mulheres. Como medida de inteligência, foi usado o índice mais conhecido, o QI, e para analisar as estruturas cerebrais , utilizaram-se equipamentos de ressonância magnética.

Comparando pessoas com um mesmo nível de QI, descobriu-se que nas áreas do cérebro relacionadas à inteligência, as mulheres possuíam mais substância branca e menos substância cinzenta, quando comparadas aos homens. De forma simplista, conclui-se que o homem pensa mais com a substância cinzenta, associada aos centros de processamento de informação, e a mulher mais com a substância branca, associada à conectividade entre esses centros de processamento. Portanto, apesar de o homem e a mulher pensarem de maneira diferente, os cientistas descobriram que isso não afeta o seu desempenho em testes amplos de inteligência.

Por outro lado, de acordo com Rex Jung, um dos pesquisadores que participou desse estudo, esse resultado pode ajudar a explicar porque o homem tende a ser melhor em tarefas que requerem processamento mais localizado, como a matemática, enquanto mulheres são melhores em integrar e assimilar informação de regiões diferentes do cérebro, o que auxilia na linguagem.

Este estudo também pode ajudar a esclarecer o motivo pelo qual diferentes tipos de traumas na cabeça são mais desastrosos para um sexo que para o outro. Por exemplo, a mulher possui mais regiões relacionadas à inteligência localizadas no lóbo frontal, a região próxima à testa. Isso bate com dados clínicos indicando que danos ao lobo frontal em mulheres são muito mais destrutivos do que o mesmo tipo de dano em homens.

Atualmente sabemos que o cérebro possui a capacidade de se modificar de acordo com os estímulos recebidos, conhecida como neuroplasticidade. Dessa forma, o ambiente no qual uma pessoa é criada acaba influenciando o desenvolvimento do seu cérebro e, como em certas culturas o homem é criado de maneira muito diferente da mulher, seus cérebros também se desenvolverão de maneira diferente. Mas, como esse estudo mostrou, o fato de serem diferentes não faz com que um sexo seja melhor que o outro em termos de inteligência.

Comentários

Os comentários foram desativados para esta postagem.